O Sistema de Manutenção do Corpo Humano

O corpo humano consiste em órgãos e sistemas de órgãos que trabalham juntos para manter as condições internas e externas do corpo. A importância do sistema de manutenção do corpo humano é realmente muito alta. Os indivíduos podem adoecer facilmente devido aos desequilíbrios das condições internas e às diferentes flutuações que podem ocorrer a qualquer momento por qualquer causa. As condições externas podem afetar muito as condições internas do corpo humano, especialmente quando o sistema imunológico ou outros sistemas funcionam de forma ineficiente dentro do corpo humano. Existem vários fatores que causam essas mudanças e flutuações. No entanto, o corpo humano faz o possível para manter a condição correta ou o equilíbrio dinâmico (que fica em torno de 37 graus Celsius).

O sistema de manutenção básico funciona com vasos sanguíneos, tecidos e fluidos de tecidos, pois são fatores importantes para regular as mudanças na condição corporal. Ao adicionar ou remover as substâncias dos vasos sanguíneos, tecidos e fluidos dos tecidos, os cinco sistemas principais do corpo funcionam de forma eficaz para atingir o equilíbrio dinâmico.

Os Cinco Sistemas Principais

Um dos sistemas mais importantes é o sistema linfático. O sistema funciona protegendo as células sanguíneas de contraírem todos os tipos de doenças. O sistema respiratório consiste nos pulmões. Os pulmões são responsáveis ​​pelo processo respiratório que requer a ingestão de oxigênio e a remoção de dióxido de carbono. O sistema digestivo consiste em órgãos padrão como o estômago, os intestinos, a vesícula biliar, o fígado e outros órgãos acessórios que incluem: boca, dentes, língua, glândula salivar e esôfago. O sistema digestivo aceita principalmente a ingestão de alimentos e tem a capacidade de digeri-los em nutrientes e substâncias de que o corpo necessita. É importante saber que todos os órgãos e partes desempenham papéis importantes em cada sistema. Por exemplo, a saliva desempenha um papel importante na primeira etapa da digestão. Por conter uma enzima chamada Amilase, que decompõe o amido em açúcar, o sistema digestivo é capaz de trabalhar com eficiência no processo, pois envia as substâncias alimentares para o estômago e depois para os intestinos para continuar o processo. O último sistema que ajuda a manter o equilíbrio do corpo é o sistema urinário. O sistema urinário ajuda a manter a temperatura do corpo ao se livrar dos resíduos nitrogenados, ajuda a regular o nível de fluidos e a manter o conteúdo químico do sangue no corpo. O sistema urinário geralmente elimina os resíduos desnecessários ao corpo humano. O sistema consiste na bexiga urinária e nos rins.

Reprodução e Desenvolvimento

O processo de reprodução dos seres humanos é tão semelhante ao processo de nascimento de outros organismos. Por meio do processo natural que requer ajuda dos órgãos femininos e masculinos localizados ao redor da região púbica, os humanos se reproduzem e são capazes de desenvolver as gerações futuras. O sistema de reprodução feminino consiste no ovário, na vagina, na tuba uterina e na genitália externa. O sistema reprodutor masculino inclui o testículo e o pênis. O testículo é onde a condução do sêmen começa, de onde os espermatozoides são enviados através do pênis.

Olhando mais profundamente para a homeostase

A homeostase é basicamente a manutenção do equilíbrio dinâmico do corpo humano. Para manter o bom estado do corpo humano, existem vários requisitos.

O corpo precisa atingir o equilíbrio dinâmico, conforme explicado nos parágrafos anteriores. Se ocorrer alguma mudança rápida dentro do corpo, os órgãos e os sistemas precisam trabalhar juntos por meio de dois métodos: feedback negativo e feedback positivo. Esses dois métodos permitirão que a adaptação ocorra por meio do mecanismo homeostático primário que inclui o sensor, o centro de controle e o efetor.

Avaliação negativa

O feedback negativo geralmente funciona desabilitando o sensor que é acionado no início do processo de adaptação. Uma vez que a temperatura no corpo mudou ou se qualquer outra substância desconhecida para o corpo humano entrar no sistema, o sensor se ativa. Uma vez que o sensor se ativa, ele envia sinais para a central de controle que irá despertar o efetor para fazer seu movimento na área infectada ou problema. O sensor, entretanto, deve ser desativado assim que os sinais forem enviados para o efetuador; esta é principalmente a razão pela qual todo o processo é chamado de feedback negativo. Para simplificar as coisas, compare o feedback negativo com o processo de fotossíntese nas plantas. Uma vez que o alto nível de dióxido de carbono é detectado pelo sensor, ele envia sinais para o centro de controle que permite que mais luz seja absorvida no processo, pois a ingestão de carbono é muito alta. O efetuador faz várias alterações enquanto o sensor já se desativa.

O Feedback Positivo

O feedback positivo é o oposto total do feedback negativo, pois a diferença é que o sensor permanece ativo durante todo o processo. O feedback positivo tem principalmente a intenção de empurrar os níveis para fora dos intervalos normais e, assim, aumentar o estímulo. A maneira mais fácil de ilustrar o feedback positivo seria quando ocorre o acúmulo de plaquetas no sangue. O acúmulo de plaquetas sanguíneas ocorre e causa coágulos sanguíneos na área infectada devido a um corte ou ruptura no revestimento dos vasos sanguíneos. Além disso, durante o parto, a liberação de ocitocina que ajuda a intensificar as contrações é um dos melhores exemplos para ilustrar um feedback positivo. Uma vez que a ocitocina é liberada durante as contrações, o sensor que libera a ocitocina ainda não para ou desativa, pois o processo ainda precisa apoiar e proteger a mãe com substância semelhante durante o sangramento intenso.



Source by Kawintida Sujindaporn

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *